Enviando...

Noticia Dream Care

Entenda o que pode causar a sua insônia

Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de texto da indústria tipográfica e de impressos, e vem sendo utilizado desde o século XVI


Um dos distúrbios do sono mais comuns é a insônia, afeta 15% da população em geral caracterizada por dificuldade de migrar, manter ou mesmo de perceber o sono. A dificuldade para dormir pode ser um verdadeiro pesadelo para algumas pessoas. Rolar de um lado para o outro da cama e mesmo cansado não conseguir dormir, é extremamente prejudicial para a saúde. Sendo o impacto mais na população de mulheres entre 40-50 anos e após menopausa.

Sintomas mais frequentes de quem sofre de insônia, podem ser cansaço, irritabilidade e cefaleia.

As causas da insônia são identificáveis em apenas 50% dos casos, segundo a Universidade de Maryland. No entanto, alguns fatores são frequentemente associados ao distúrbio:

- ANSIEDADE


As pendências do trabalho e outras preocupações podem acabar tirando o sono de algumas pessoas. Evite preocupar-se e aproveite o momento de dormir para relaxar e descansar de todas as preocupações.

- DEPRESSÃO


A depressão costuma afetar o sono. Cerca de 80% das pessoas com depressão têm dificuldade de pegar no sono, segundo o site WebMD. Ao mesmo tempo, muitas vezes quem sofre da doença dorme demais.

- ATIVIDADE FÍSICA


Um estilo de vida sedentário pode levar à insônia, mas se o exercício físico for praticado de quatro a seis horas antes de ir para a cama, ele pode atrapalhar o sono.

- USO DE ELETRÔNICOS


Computadores, televisão e smartphones. Todos eles emitem um tipo de luz que inibe a produção da melatonina, hormônio que nos causa a sonolência. Evite o uso excessivo desses aparelhos.

- DOENÇAS NEUROPSIQUIATRAS
Doenças psiquiátricas, neurológicas e especificas do sono são:

- Psiquiátrica: Depressão, transtorno de ansiedade e transtorno psicológicos (estes responsáveis por 90% das causas na população em geral e principalmente em mulheres);

- Neurológicos: Doenças degenerativas do sistema nervoso central (Parkson, D. Altzheimer), epilepsias noturnas e doenças neuro musculares;

- Transtornos primários do sono: Como síndrome de pernas inquietas, movimento periódico de perna, apneia obstrutiva do sono e parassonias, que podem levar a fragmentação do sono e baixa qualidade de eficiência e consequentemente insônia.